Central de Atendimento:(SAC)
(71) 4141-3400
Unidos da Tijuca é a campeã do Carnaval do Rio de Janeiro 2012

A escola de samba Unidos da Tijuca foi eleita campeã do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro 2012. O resultado saiu após as leituras das notas, na tarde desta quarta-feira (22), na Praça da Apoteose. Apesar de a disputa ter seguido apertada, a agremiação se manteve à frente o tempo todo, brigando com Salgueiro (2ª colocada) e Vila Isabel (3ª).

Este é o terceiro campeonato da Unidos da Tijuca no Carnaval carioca. Seu primeiro título veio em 1936, e depois passou por um longo jejum até faturar o bicampeonato, em 2010. No ano passado, ficou em 2º com a homenagem a Zé do Caixão em "Esta Noite Levarei Sua Alma".

Neste ano, Luiz Gonzaga e a cultura nordestina foram o tema da agremiação tijucana, que entrou na avenida às 3h da madrugada da última terça-feira (21), com 3,5 mil componentes, 34 alas e sete alegorias do carnavalesco Paulo Barros.

Curiosamente, depois do desfile, Barros admitiu que não estava completamente satisfeito com o enredo. Para ele, o desfile foi "a contento".

"Tenho preferência por enredos autorais, mas a partir do momento que foi decidido, devo abraçar a causa. Quando tenho algo próprio, as idéias vêm com mais rapidez", disse Barros. "Eu assisti à apuração em Ipanema. Em Carnaval a palavra mágica é trabalho. Posso falar até de azeitona, que vou falar bem!" Ele confirmou que continua na escola em 2013, mas pretende tirar férias antes de voltar ao trabalho.

"Não foi difícil convencer o Paulo", disse Fernando Horta, presidente da escola vencedora. "A gente tem um bom diálogo, e eu sempre aceitei o que ele quis. Algum dia ele teria que aceitar uma vontade minha. A Tijuca fez um desfile difícil e altamente técnico", disse. Horta chegou à quadra da escola pouco antes das 19h, levando o troféu da campeã.

"A Bateria foi nota 10 mais uma vez. Tem algumas pessoas a quem eu queria dedicar esse título: a comunidade do Borel e aos meus 272 ritmistas que entenderam a nossa proposta e que muitas vezes tiveram que abdicar de suas famílias para ensaiar e o resultado foi esse: a escola campeã novamente", disse o mestre da bateria Casagrande, da Unidos da Tijuca.

Fonte: Portal UOL